Academias residenciais o novo filão

Foto ilustrativa – Créditos: pilates16 via photopin (license)

 

Dever de casa

Quer morar na academia? 

Metade das pessoas que se inscrevem em academias de ginástica desiste das aulas antes de seis meses, de acordo com Fabio Saba, mestre em educação física e autor do livro Aderência: a Prática do Exercício Físico em Academias. O principal motivo é a falta de supervisão e atenção dos instrutores, que concorre para que o desânimo tome conta do aluno. Por esse e outros motivos, as academias domésticas estão conquistando cada vez mais adeptos. E não é preciso ter uma mansão para acomodar uma meia dúzia de equipamentos e montar seu circuito de exercícios.

“Basta ter um pouco de criatividade”, afirma Bernhard Schultze, de 33 anos, gerente de produtos da Nortel. Com cerca de 1 500 reais, ele montou uma miniacademia em seu apartamento de 150 metros quadrados na zona sul de São Paulo. Duas vezes por semana, Schultze, um lisboeta que vive no Brasil há 24 anos, e sua mulher praticam uma hora e meia de ginástica com a orientação de uma personal trainer. A aparelhagem — uma bicicleta ergométrica, colchonetes e pesinhos — é colocada ora no escritório da casa, ora na sala de estar.

A supervisão de um profissional de educação física na academia doméstica é indispensável para evitar contusões e manter o estímulo do aluno. “Eu achava essa história de personal trainer uma baita frescura, mas foi a única forma que encontrei de voltar à ativa”, diz o empresário paulistano Lincoln da Cunha Pereira Filho, de 42 anos. Depois de um longo período de sedentarismo, Pereira só conseguiu retomar a atividade física há dois anos e meio, quando contratou um professor particular só para suas aulas de ginástica. “Percebi que precisaria ter alguém batendo na minha porta. Caso contrário, não conseguiria engrenar. Às vezes, você nem está com muita vontade de começar, mas tem de abrir a porta para o professor. Depois disso, a gente entra no clima, porque ele sabe como tornar a aula agradável”, diz Pereira.

Entre prós e contras, é verdade que a mensalidade de uma academia sairia muito mais barata que a aquisição de equipamentos e a contratação de um personal trainer. Mas essa conta inclui também a comodidade, difícil de ser quantificada, que pode ser decisiva no momento de adesão ou não à prática regular de exercícios. “Pode parecer bobagem, mas freqüentar academia envolve uma certa logística”, diz a empresária porto-alegrense Vânia Krüger, de 51 anos. “Você não pode sair de casa de qualquer jeito, tem de tomar cuidado para não amassar a roupa do trabalho, além de perder tempo no trânsito e se preocupar em parar o carro quando o estacionamento está lotado”, diz.

A empresária gaúcha começou a montar sua academia doméstica há três anos e conta atualmente com uma estrutura semiprofissional. A sala, com cerca de 80 metros quadrados, tem algumas paredes de vidro que dão vista para a piscina da casa. Ao todo, o casal investiu cerca de 25 000 reais. Entre os equipamentos mais caros está o elíptico (popularmente conhecido como Transport), a esteira ergométrica, uma estação de musculação, além de aparelho de som e televisão. “Decidimos montar a academia aqui em casa quando percebemos que nunca entraríamos no ritmo se tivéssemos de ir a uma academia comum“, diz. Vânia e o marido, Elso Krüger, de 52 anos, têm aula três vezes por semana com um personal trainer. Nos fins de semana, até amigos e parentes aproveitam para malhar com o casal.

Eis outro motivo que leva muitas pessoas a escolher malhar em casa: ficar mais tempo com a família. “Às vezes, saía do trabalho a tempo de ir para a ginástica, mas já tinha chegado tarde tantos dias que preferia ir direto para casa e ficar com as crianças e com minha mulher”, diz Bernhard Schultze, que tem um filho de 3 anos e uma menina de 1 ano e meio. “Bem ou mal é um tempo a mais que passo com eles. Às vezes, eles pulam em cima da gente no meio do exercício, mas tudo é festa. Conseguimos unir o útil ao agradável.”

VOCÊ TEM A FORÇA?

PESO LEVE (custo: 1 500 reais)

Esteira ou bicicleta para exercício aeróbico

Um par de halteres e um par de caneleiras (o peso deve ser recomendado por um profissional de educação física)

Colchonete

Arco para abdominal

PESO MÉDIO (custo: 5 000 reais)

Uma estação de musculação básica para os vários grupos musculares

Troque a esteira ou a bicicleta por um modelo com controle de batimento cardíaco, amortecedores (no caso da esteira) ou banco com encosto (no caso da bicicleta)

Espaldares de parede para fazer alongamento

PESO PESADO (custo: 15 000 reais)

Troque a esteira ou a bicicleta por um aparelho que simula o movimento do esqui na neve, para frente e para trás, com os pés e as mãos apoiados (conhecido como Transport), e a estação de musculação por outra com mais recursos

PERSONAL TRAINER:

De 30 a 80 reais a hora-aula

Fonte: Exame – PME –  Roberta Paduan

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Compare items
  • Total (0)
Compare
0