O Personal Trainer 3.0, o profissional do futuro!

DO PROFESSOR PARTICULAR AO COACHING: A EVOLUÇÃO DO PERSONAL TRAINER

A tão aclamada e desejada função de Personal Trainer ao contrário do que muitos acham não é algo novo.

No livro Responsabilidade Civil das Academias de Ginástica e Personal Trainer, o autor Eduardo Sanches define o Personal Trainer como:

Profissional formado/graduado em Educação Física que ministra aulas personalizadas, formulando e executando programas de treinamento específicos para cada aluno.

O artigo publicado na Revista Brasileira de Ciências do Esporte intitulado O Personal Trainer na Perspectiva do Marketing diz que o Personal Trainer chega ao Brasil em meados dos anos 1980 e tem o seu “boom” em 1990.

Eu diria que o termo Personal Trainer pode ter chegado em meados de 1980, mas a função existe há mais tempo, só não tinha um nome glamuroso, era chamado apenas de Professor Particular. Assim como existiam professores particulares de inglês haviam os de ginástica e atividades afins. Lembro de uma tia que dava aulas particulares de Yoga em meados de 1970, de diversos professores particulares de Tênis e os relatos de Nuno Cobra em A Semente da Vitória que datam inicialmente da década de 1950.

O termo, obviamente importado, ganha força quando celebridades internacionais passam a desfilar os resultados conseguidos com os exercícios e atribuem ao personal training. Ter um Personal Trainer passa a ser chic e caro. O tempo foi passando, os professores particulares sumindo e a quantidade de Personal Trainers aumentando vertiginosamente, na mesma proporção em que cursos de Educação Física foram surgindo. Era a chance de trabalhar com o que se gosta e ganhar muito bem, ter um bom salário como professor de Educação Física torna-se uma realidade possível.

E então nos deparamos com a implacável lei de mercado, oferta X procura, os valores da hora aula começam a cair, aqueles que têm uma visão mais empreendedora entendem que preço é diferente de valor e seguram a onda, mas a maioria cede, o que era chic e caro passa a ser lugar comum. A própria expressão Personal Trainer começa a perder força e glamour.

Hoje o que vemos pipocar por aí são cursos de Coaching, que neste caso nada mais são que aqueles Professores Particulares que evoluiram para o Personal Trainer e que agora ganharam um novo nome. É claro que como toda evolução que se preze, o atendimento, o conteúdo ministrado também evoluiu. Havia uma preocupação exclusiva com a técnica, que passou a ser uma preocupação biológica e hoje é biopsicosocial.

É claro que o Coaching na nossa área continua ministrando aulas personalizadas, formulando e executando programas de treinamento específicos para cada aluno, mas não pára por aí vai além, cuida do aluno como um todo. O Coaching agrega valor e por isso é mais valorizado no mercado.

A próxima vez que for reclamar que o preço da sua aula está baixo, pense no que pode melhorar. Mude de profissão ou então evolua!

Comentário:

Como sempre, um excelente texto da Professora Denise, já em 2012, alertando para o sucesso do Coaching em território nacional, em 2015/2016 as suas previsões estavam mais que acertadas, um ponto que acrescento ao raciocínio da autora, é que os estudos aponta para a origem do Coach no meados da década de 70, onde estes profissionais trabalhavam com atletas, em uma análise macro, podemos inferir que temos um certo DNA comum entre o Personal e o Coach, ou uma linha evolutiva com fortes laços em seu início.

Um dos motivos do Coaching ter decolado, é sua eficiência e seus instrumentos no auxílio do cliente que paga por esses serviços, temos um desdobramento do serviço em vários áreas como o Coaching de vida (Life Coaching), Coaching de Carreira,Coaching Esportivo, Coaching de Liderança, Coaching Executivo (Executive Coaching) entre outras formas oferecidas no mercado, executado de forma individual ou ainda coletiva, em sua origem trabalha com 3 elementos no ser humano, suas metas de vida, trabalho e relacionamentos profissionais e pessoais,seus valores internos e suas crenças individuais.

Gostei muito do conceito de  Coaching apresentado no livro Coaching com PNL, dos autores Andrea Jages e Joseph O’conner  que segue abaixo:

“Coaching é a arte de ajudar as pessoas a fazer aquilo que não querem para que possam alcançar o que almejam e tornar-se aquilo que deseja ser.”

Peço a atenção do leitor para o conceito acima, tem total pertinência também com a atuação do Personal Trainer, vejo como uma das principais diferenças entre os dois profissionais as ferramentas utilizadas e a abordagem mais holística como dito pela professora Denise, o Coach usa a abordagem  biopsicosocial (biológica, psicológica e social), enquanto boa parte dos Personais em atuação no mercado, usam apenas a abordagem biológica de forma tecnicista, o que realmente em um mundo com tantas mudanças, é um pedido para a extinção.

Se por um lado pode até ser uma ameaça, mas ameça como? Em uma eventual compra de serviços ,o cliente pode refletir em qual dos dois profissionais vai investir o seu dinheiro, com essas propostas tão diferentes, adivinha qual dos dois ele deverá escolher?

” Senão não pode com eles, junte-se a eles!”

Outro ponto que também chamo atenção é para o título do livro que pesquisei o conceito, Coaching com PNL, o destaque aqui, vai para o uso do aprimoramento do Coach com uso de técnicas de PNL (Programação Neurolinguística), o que demonstra a preocupação estratégica dos profissionais em seu aprimoramento e em uma formatação ainda mais robusta para os seus serviços.

“Nada se cria, tudo se copia e se aprimora!”

Aproveitando o alerta da Denise, acredito que os Personais como estrategia de aperfeiçoamento, também passem para uma abordagem mais ampla biopsicosocial (biológica, psicológica e social) no trato diário dos seus alunos, no uso de sua metodologia de trabalho e na definição das metas e métricas de acompanhamento dos objetivos propostos.

Advogo para que os Personais estudem sim, técnicas de Coaching, PNL e dei total atenção a nova tendência mundial que é uma abordagem as COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS,do AUTO-CONHECIMENTO e das RELAÇÕES INTERPESSOAIS.

Para se manter no mercado, repense com cuidado o seu próximo curso de extensão ou de pós-graduação.

Novamente parabéns a professora Denise pelo insight.

Fausto Porto
Equipe
TRAINER BRASIL

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Compare items
  • Total (0)
Compare
0